Notícias

A obra-prima de François Rabelais com desconto

A Ateliê Editorial realiza, em coedição Editora Unicamp, a publicação das obras de François Rabelais:  A Vida muito Horrífica do Grande Gargantua, Pai de Pantagruel e Pantagruel, Rei dos Dipsodos, Restituído do seu Natural com os Feitos e Proezas Espantosas

O Primeiro Livro. A Vida Muito Horrífica do Grande Gargantua (CLIQUE AQUI)
Rabelais, ainda sob o pseudônimo de Alcofrybas Nasier, lança essa obra onde o foco é o pai de Pantagruel, o gigante Gargantua. A primeira edição, sem data, pode ter sido publicada em 1534. Na obra, Rabelais conta a estória de Gargantua: seu estranho nascimento pela orelha, sua genealogia, seu apetite gigantesco, sua precocidade, educação, e muito mais em episódios inesquecíveis.

O Segundo Livro do Bom Pantagruel, Rei dos Dipsodos (CLIQUE AQUI)
Escrito em 1532, sob o pseudônimo Alcofrybas Nasier, Pantagruel é sucesso imediato, e terá várias reedições. O livro introduz o leitor a Panurge, o anti-herói provocador, mercurial, pícaro, libertino, canalha, covarde, e ao grupo de outros personagens que acompanham Pantagruel em suas aventuras nas obras seguintes. A presente tradução é feita diretamente a partir da primeira edição e posteriores correções do autor, publicada por Claude Nourry, em Lyon (1532).

CONFIRA TAMBÉM

O Terceiro Livro dos Fatos e Ditos Heroicos do Bom Pantagruel (2a. edição – CLIQUE AQUI)
Parnuge, companheiro de Pantagruel, quer se casar. Mas tudo indica que, se o fizer, será traído, roubado e espancado pela esposa. Então, eles vão consultar alguns especialistas: um mago, um médico, um louco, um filósofo, entre outros. Esta premiada tradução recria a riqueza da sátira rabelaisiana, com seus sofisticados jogos de palavras. No estudo introdutório, a professora e escritora Élide Oliver analisa a vida e a obra do autor, a época em que ele viveu e as sutilezas de seu estilo.

O Quarto Livro dos Fatos e Ditos Heroicos do Bom Pantagruel (CLIQUE AQUI)
O mais radicalmente satírico de toda a obra de Rabelais, reflete, na história de sua publicação, os perigos aos quais o próprio Rabelais se expôs, no fim da vida. Uma primeira edição parcial foi publicada em 1548, em Lyon. Em 1552, sai a edição definitiva, em Paris. O livro tem como pressuposto continuar as aventuras do Terceiro Livro, onde Panurge busca resolver a dúvida se deve casar-se ou não.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *