Notícias

Cinco curiosidades da edição da Ateliê Editorial de ‘Os Sertões’, de Euclides da Cunha

Conheça um pouco da edição da Ateliê Editorial do clássico Os Sertões, de Euclides da Cunha.

Euclides Rodrigues da Cunha (1866-1909) foi engenheiro, jornalista, historiador e escritor brasileiro. Em 1883 ingressa no Colégio Aquino, onde foi aluno de Benjamin Constant, que muito influenciou a sua formação introduzindo-lhe à filosofia positivista. Em 1885, ingressa na Escola Politécnica, e no ano seguinte, na Escola Militar da Praia Vermelha, onde novamente encontra Benjamin Constant como professor. Contagiado pelo ardor republicano dos cadetes e de Benjamin Constant, durante uma revista às tropas atirou sua espada aos pés do ministro da Guerra. A Escola tentou atribuir o ato à “fadiga por excesso de estudo”, mas Euclides negou-se a aceitar esse veredito e reiterou suas convicções republicanas. Por esse ato de rebeldia, foi julgado pelo Conselho de Disciplina. Em 1888, desligou-se do Exército. Participou ativamente da propaganda republicana no jornal A Província de S. Paulo. Durante a fase inicial da Guerra de Canudos, em 1897, Euclides escreveu dois artigos intitulados A Nossa Vendeia que lhe valeram um convite d’O Estado de S. Paulo para presenciar o final do conflito como correspondente de guerra. Isso porque ele considerava, como muitos republicanos à época, que o movimento de Antônio Conselheiro tinha a pretensão de restaurar a monarquia. Dessa sua visita a Canudos surge sua obra-prima Os Sertões.

Leopoldo Bernucci atualmente é professor na University of California-Davis, localizada em Davis, California (USA). Depois de se formar em Letras pela USP em 1976, Leopoldo trabalhou dois anos mais no setor administrativo, sem perder de vista a perspectiva de poder estudar literatura hispano-americana nos Estados Unidos. Solicitou a sua admissão à Universidade de Michigan para o programa de mestrado. O objetivo era estudar com o professor chileno, Cedomil Goic, radicado nos Estados Unidos. Deixou o Brasil em 1978. Euclidianista reconhecido internacionalmente, Leopoldo Bernucci ocupa a cátedra Russel F. and Jean H. Fiddyment de Estudos Latino-americanos na University of California-Davis, onde leciona literaturas brasileira e hispano-americana. Principais obras: edição comentada de Os Sertões (Ateliê Editorial, 2018), A Imitação dos Sentidos (Edusp, 1995), Discurso, Ciência e Controvérsia em Euclides da Cunha (Edusp, 2008) e Paraíso Suspeito: A Voragem Amazônica (Edusp. 2017).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *