Notícias

Coleção Estudos Literários na Ateliê Editorial

A Ateliê Editorial indica cinco obras que fazem parte da coleção Estudos Literários. São edições imperdíveis que estudam e refletem sobre autores, pensadores, personagens marcantes e narrativas de livros nacionais e internacionais.

Angola e Moçambique, de Rita Chaves

Este volume reúne textos sobre a literatura dos dois maiores países africanos de colonização portuguesa. Em ambos, o passado de lutas pela emancipação é transfigurado em arte por autores que buscam a construção, quase utópica, de uma identidade nacional. A autora, professora da USP, faz análises contundentes – por exemplo, sobre a obra do angolano Manuel Rui Pepetela. Neste livro, destaca-se também uma entrevista dada por José Craveirinha, poeta que lutou pela independência de Moçambique.

Realidade Possível: Dilemas da Ficção em Henry James e Machado de Assis, de Marcelo Pen Parreira

A aproximação entre Machado de Assis e Henry James, já vislumbrada muitas vezes, nunca foi além de umas poucas palavras. Pelo que se sabe, quem primeiro tocou episodicamente no assunto foi Samuel Putnam, em 1948. Realidade Possível: Dilemas da Ficção em Henry James e Machado de Assis é um estudo inaugural, que vem preencher uma antiga e magistral lacuna.

Porvir que Vem Antes de Tudo – Literatura e Cinema em Lavoura Arcaica, de Renato Tardivo

Renato Tardivo promove uma convergência entre psicanálise e fenomenologia para analisar e interpretar essa relação, expondo enfim a lógica de uma clausura e tornando claro que, se é trágico o desenlace, o essencial está aí, nessa lavoura que se volta sobre si mesma, trava o processo de constituição do sujeito pela recusa da alteridade; pela negação, portanto, da condição dialógica, intersubjetiva, do estar no mundo.

Nas Tramas da Ficção – História, Literatura e Leitura, organização de Cláudio DeNipoti e Clóvis Gruner

É por meio da história que fragmentos do passado são organizados e interpretados numa narrativa que, mesmo precária, lhes atribui sentido. A literatura, por sua vez, mostra dimensões do passado nem sempre acessíveis por outras fontes. Os textos desta coletânea compartilham este pressuposto: pensar a escrita literária e sua recepção não como fontes a mais, mas como modo de aproximar-se de “realidades afetivamente vividas”, modos de ver e de sentir refratários a outras formas de discurso.

Bovarismo e Romance – Madame Bovary e Lady Oracle, de Andrea Saad Hossne

Andrea Hossne, professora e pesquisadora da USP, faz neste estudo uma leitura minuciosa dos célebres romances de Gustave Flaubert e Margaret Atwood. Nessa análise, ela retoma certos aspectos da tradição literária e levanta discussões teóricas para formular o conceito de bovarismo. A partir dele, analisa os princípios comuns de construção das protagonistas Emma Bovary e Joan Foster: ambas representam, cada qual a seu modo, uma tentativa de reconstruir o passado frente a um presente angustiante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *