Notícias

Comunicação e Linguagem na Ateliê Editorial

A Ateliê Editorial indica cinco obras essenciais para o estudo da Comunicação e Linguagem. Edições imperdíveis que proporcionam reflexões plurais sobre a escrita, semiótica, gramática, tecnologias cinematográficas e da língua portuguesa.

Leituras Imediatas, de Jerusa Pires Ferreira 

Leituras Imediatas é o último escrito deixado pela Profa. Jerusa, que a Ateliê Editorial traz ao público leitor. Sensível porém rigorosa, Jerusa Pires Ferreira dá voz a um repertório poético popular que por algum tempo foi menosprezado em circuitos intelectuais mais eruditos.

Passos da Semiótica Tensiva, de Luiz Tatit

Este volume analisa o impacto das noções de andamento (rápido e lento) e tonicidade (tônica e átona) na semiótica narrativa e discursiva de Greimas. O autor desses novos conceitos, articulados com uma considerável gama de categorias que explicam as oscilações afetivas e cognitivas existentes em todo processo de significação, é o francês Claude Zilberberg, pensador que, de 1980 a 2012, elaborou um ambicioso projeto teórico, hoje conhecido como semiótica tensiva.

Gramática Integral da Língua Portuguesa (2ª edição), de Antônio Suárez Abreu 

Esta gramática se destina a todos aqueles que gostariam de conhecer melhor a maneira como funciona a língua portuguesa e resolver dúvidas sobre concordância, regência, ortografia, colocação etc., por meio de respostas simples, escritas em linguagem clara, despidas de complicações ou erudições. Por isso, esta gramática é útil tanto para alunos do ensino fundamental e médio quanto para quem cursa ou já cursou universidade e quer ter segurança ao escrever um e-mail, um relatório, uma apresentação, uma tese acadêmica, uma petição ou até mesmo um livro de ficção.

História da Língua Portuguesa, organização de Segismundo Sina

Esta coletânea traça, em detalhes, o percurso histórico da língua portuguesa. Os autores aqui reunidos abordam as mudanças da língua do século XII ao XX, a oposição entre o português europeu e o brasileiro, entre outros assuntos. Sem desmerecer os estudos descritivos, a obra mostra preocupações de caráter explicativo e discute questões que só a investigação histórica pode revelar. Cada um dos seis capítulos vem acompanhado de textos anotados, vocabulário crítico e bibliografia comentada.

Diálogos sobre a Tecnologia do Cinema Brasileiro, de Paulo Braz Clemencio Schettino

A década de 1950 foi um momento de efervescência do cinema nacional, mas logo os grandes estúdios foram à falência. Milhares de trabalhadores do setor migraram para a televisão e tiveram de se adaptar às novas tecnologias. Por meio de entrevistas, Paulo Schettino dá voz a profissionais que viveram essa transição: técnicos de fotografia, câmera, roteiro, edição etc. Com essas narrativas pessoais, o autor recupera conhecimentos práticos fundamentais para a memória do cinema brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *