Notícias

LANÇAMENTO: ‘As Bibliotecas Particulares do Imperador Napoleão’, de Antoine Guillois, da Coleção Bibliofilia

A Ateliê Editorial junto com a Edições Sesc estão lançando cinco obras da Coleção Bibliofilia, uma delas é o volume: As Bibliotecas Particulares do Imperador Napoleão, de Antoine Guillois, com tradução de Geraldo Gerson de Souza. A obra é o volume de número oito da coleção e está com o preço de R$71,00 podendo ser adquirida no site da Ateliê Editorial (clique aqui).

Em As Bibliotecas Particulares do Imperador Napoleão, o autor compõe um retrato bastante original e pouco conhecido de uma figura épica. E que jamais descuidou das leituras e dos livros, mesmo (ou, talvez, sobretudo) nos momentos mais inglórios de uma jornada intensa.

Ao ler este relato emocionante do processo de constituição das bibliotecas e de seleção das leituras de Napoleão, não raro de livros que eram encomendados durante as batalhas, mal se advinham as imagens e interpretações complexas e por vezes contraditórias que a história lhe reservou: de salvador da Revolução a Imperador, herói da França; de estrategista, homem de grandes batalhas, a conquistador e terror da Europa; ou herói trágico da Ilha de Santa Helena.

Passados duzentos anos, Napoleão é objeto de debates, constrangimentos e defesas apaixonadas, seja por parte de acadêmicos, homens de Estado ou do próprio povo que ora o ama, ora o condena. Antoine Guillois compõe um retrato à prova de polêmicas. O que prevalece nesse belo ensaio destinado aos amantes dos livros é o leitor e bibliófilo dedicado e cioso de suas coleções. 

COLEÇÃO BIBLIOFILIA

A Coleção Bibliofilia, organizada pelos professores Marisa Midori Deaecto e Plinio Martins Filho, nasce em um momento de profundas mudanças no mundo do livro e do impresso, as quais tocam tanto a produção editorial quanto as formas de transmissão da linguagem escrita e seus mecanismos de recepção. Porém, o amor ao livro permanece. Entre colecionadores experimentados e jovens amantes da leitura, esse amor tem se convertido em movimentos de valorização da bibliodiversidade. Conhecer para valorizar. Valorizar para cuidar e preservar: não poderia ser outro o espírito que guia esses preciosos livros de bolso. Os textos foram traduzidos pela primeira vez no país, as capas são artesanais, coladas uma por uma com serigrafia inédita e confeccionadas pela Casa Rex (Gustavo Piqueira e Samia Jacintho). Acesse aqui e confira mais sobre a coleção.

ATELIÊ EDITORIAL

A história da Ateliê Editorial começa em 1995, com a publicação de O Mistério do Leão Rampante, de Rodrigo Lacerda. O objetivo da editora era – e ainda é – discutir a importância do livro como objeto que, para além de belo, seja um projeto estético que possa servir da melhor maneira às palavras do autor. Por isso, todos os detalhes são levados em conta: o melhor papel, um projeto gráfico agradável, tipo de letra adequado a cada título, belas ilustrações, imagens tratadas com delicadeza, textos preparados e revisados com atenção.

O nome escolhido, Ateliê Editorial, reflete o cuidado e o capricho com que a casa realiza suas edições. O trabalho é artesanal, feito como em um ateliê de arte, priorizando o conceito do livro como um suporte material digno da boa literatura. Por isso, as publicações da Ateliê são realizadas com esmero. Elas primam pela atenção ao conteúdo, à forma e à expressão.

Todos os projetos são realizados como se fossem únicos, para garantir a qualidade das edições e para manter a identidade da editora, criada sob a filosofia de celebrar o livro como um objeto de desejo e admiração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *