Notícias

LANÇAMENTO: ‘As Bibliotecas Particulares do Imperador Napoleão’, de Antoine Guillois – volume 8 da Coleção Bibliofilia

A Ateliê Editorial junto com a Edições Sesc estão lançando cinco obras da Coleção Bibliofilia: Bibliofilia e Exílio, de Mikhail Ossorguin, A Vida Notável e Instrutiva do Mestre Tinius, de Johann Georg TiniusOs Admiradores Desconhecidos de “La Nouvelle Héloise”, de Daniel MornetAs Paisagens da Escrita e do Livro, de Frédéric Barbier, e As Bibliotecas Particulares do Imperador Napoleão, de Antoine Guillois. A Coleção, organizada pelos professores Plinio Martins Filho e Marisa Midori Deaecto, tem textos foram traduzidos pela primeira vez no país, as capas são artesanais, coladas uma por uma com serigrafia inédita e confeccionadas pela Casa Rex (Gustavo Piqueira e Samia Jacintho).

Em As Bibliotecas Particulares do Imperador Napoleão, Antoine Guillois compõe um retrato bastante original e pouco conhecido de uma figura épica. E que jamais descuidou das leituras e dos livros, mesmo (ou, talvez, sobretudo) nos momentos mais inglórios de uma jornada intensa. Ao ler este relato emocionante do processo de constituição das bibliotecas e de seleção das leituras de Napoleão, não raro de livros que eram encomendados durante as batalhas, mal se advinham as imagens e interpretações complexas e por vezes contraditórias que a história lhe reservou: de salvador da Revolução a Imperador, herói da França; de estrategista, homem de grandes batalhas, a conquistador e terror da Europa; ou herói trágico da Ilha de Santa Helena. Passados duzentos anos, Napoleão é objeto de debates, constrangimentos e defesas apaixonadas, seja por parte de acadêmicos, homens de Estado ou do próprio povo que ora o ama, ora o condena. Antoine Guillois compõe um retrato à prova de polêmicas. O que prevalece nesse belo ensaio destinado aos amantes dos livros é o leitor e bibliófilo dedicado e cioso de suas coleções. O livro foi traduzido por Geraldo Gerson de Souza.

Antoine Guillois (1855-1913), escritor francês, foi chefe do escritório central do Ministério de Obras Públicas e homem de letras prolífico, tendo publicado diversas obras sobre a história de seu país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *