Notícias

Livraria da Vila, unidade Lorena, realiza neste sábado o lançamento de ‘Isolados em um Território em Guerra na América do Sul’, obra fundamental da carreira de Koichi Kishimoto

Ateliê Editorial publica a obra Isolados em um Território em Guerra na América do Sul, de Koichi Kishimoto. Com a tradução de Seisiro Hasizume, notas e caderno fotográfico de Alexandre Kishimoto, capa de Camyle Cosentino e imagem de Zen Garden. A obra relata as histórias de vida da imigração japonesa no Brasil, sendo um retrato memorial da repressão pelos imigrantes japoneses e seus descendentes durante a Segunda Guerra Mundial.

Isolados em um Território em Guerra na América do Sul é uma leitura importante de vozes que foram silenciadas e aprisionadas durante um período terrível da história do século XX. A obra consolida o primordial texto narrativo de Kishimoto, cujos relatos trazem para o público protagonistas e memórias profundas nipo-brasileiras.

LANÇAMENTOS

A Ateliê Editorial, Livraria da Vila, juntamente com a família Kishimoto, realizam o lançamento da obra Isolados em um Território em Guerra na América do Sul, no sábado, 10 de dezembro, a partir das 18h, na Livraria da Vila da Lorena (Alameda Lorena, 1501, Jardim Paulista).

Também haverá um segundo lançamento no auditório do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, na terça-feira, dia 13 de dezembro, a partir das 19h. Trata-se de um evento público com palestras de Jorge Okubaro e Massayuki Fukasawa, que escreveram os textos de apresentação do livro, Alexandre Kishimoto representando a família, e mediação da jornalista integrante da COJIRA – Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial, Claudia Alexandre. O presidente do sindicato dos jornalistas do estado de São Paulo, Tiago Tanji, fará parte da mesa dos trabalhos.

O AUTOR

Koichi Kishimoto nasceu em 1898 na cidade de Shibata, província de Nigata, Japão. Chegou ao Brasil no dia 13 de setembro de 1922, com a esposa e uma filha, radicando-se no noroeste do estado de São Paulo, nas proximidades de Promissão. De agricultor, passou a lecionar japonês. Foi para a capital para estudar português. Candidatou-se a uma vaga de professor da escola primária, sendo aprovado. Em 1931, inaugurou o Gyosei Gakuen (Liceu Aurora), que tinha licença para funcionar como escola regular. Naturalizou-se brasileiro. Lançou a revista Koya, em japonês. Além do livro Nambei no senya ni koritsu shite (Isolados em um Território em Guerra na América do Sul), publicou outros 9 livros em japonês, tendo como tema o Japão ou viagens pelo Brasil e América do Sul. Recebeu comendas de Honra ao Mérito do governo japonês, do Instituto Histórico e Geográfico e da Sociedade Geográfica Brasileira. Após seu falecimento em 1977, foi homenageado com o nome de uma rua na Vila Morais, homologado pela Prefeitura do município de São Paulo. No Japão, houve a publicação de um livro sobre sua vida e da versão atualizada do Nambei no senya ni koritsu shite.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *