Notícias

No catálogo da Ateliê Editorial: ‘Desenho Mágico – Poesia e Política em Chico Buarque’, de Adélia Bezerra de Meneses

Chico Buarque recebeu, na última segunda-feira, 24 de abril, o Prêmio Camões, uma das mais celebradas honrarias da literatura de língua portuguesa. Conheça a consagrada obra da premiada professora de Teoria Literária, Adélia Bezerra de Meneses sobre as canções políticas do cantor e compositor.

Este ensaio tornou-se um clássico da bibliografia sobre Chico Buarque. A autora faz um original paralelo entre a obra do compositor e o período do regime militar. A chave de interpretação das canções não está no que o autor quis dizer ao descrever e criticar os acontecimentos sociais e políticos de seu tempo. Em vez disso, Adélia dá ênfase às fraturas e impasses de consciência que essa obra revela. Sob esse viés, são analisadas canções como Acorda AmorApesar de Você e Roda Viva, entre outras. A obra recebeu o Prêmio Jabuti, em 1982, na categoria Ensaio.

Adélia Bezerra de Meneses, doutora pela USP em Teoria Literária, lecionou Literatura Brasileira na Technische Universität de Berlim e é professora de Teoria Literária na USP e na Unicamp. Pela Ateliê, publicou Desenho Mágico – Poesia e Política em Chico Buarque (ganhador do Prêmio Jabuti 1982), Figuras do Feminino na Canção de Chico Buarque, As Portas do Sonho e Cores de Rosa.

Prêmio Camões de Literatura

O Prêmio Camões de Literatura foi instituído em 1988 com o objetivo de consagrar um autor de língua portuguesa que, pelo conjunto de sua obra, tenha contribuído para o enriquecimento do patrimônio literário e cultural de nossa língua comum.

A Menção Internacional foi criada pelo Protocolo Adicional ao Acordo Cultural entre os governos português e brasileiro, representados, respectivamente, pela Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das bibliotecas/Secretaria de Estado da Cultura (Portugal), e pela Fundação Biblioteca Nacional/Secretaria Especial da Cultura (Brasil).

Considerado o mais importante prêmio da língua portuguesa, contempla anualmente autores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP. A comissão julgadora é composta por representantes do Brasil, de Portugal e de países africanos de língua oficial portuguesa.

O autor galardoado, além de ter o conjunto de sua obra reconhecida, recebe uma láurea no valor de 100 000€. Metade deste valor é subsidiado pela Fundação Biblioteca Nacional.

Conheça todos os vencedores do Prêmio Camões (clique aqui).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *